A luta por uma remuneração justa

postado em: Chapa 2 | 0

É notório que o grupo que forma Chapa2 Rio defendeu, com veemência, a manutenção do subsídio como forma de remuneração da categoria. Continuamos a considerar que a implantação do bônus de eficiência a trouxe divisão aos Auditores-Fiscais, infligindo aos colegas aposentados a perda do direito constitucional da paridade, e nos fragilizou para o enfrentamento do gerencialismo que avança a passos largos na RFB.

Entendemos, entretanto, que a prioridade é resgatar a unidade da categoria, sem a qual não alcançaremos a valorização salarial que almejamos, seja qual for à forma de remuneração. Nesse sentido, teremos que achar, coletivamente, uma solução que supere o atual impasse: à espera de uma regulamentação que torne realidade as tentadoras promessas, não nos mobilizamos e não lutamos por mais nada, cedendo, em frustradas negociações, prerrogativas caras à efetividade do nosso trabalho, como foi o caso do fim do voto de qualidade no CARF. Após cinco anos de desrespeito ao acordo assinado, a Diretoria Executiva Nacional segue bloqueando qualquer tentativa de discussão do tema. Na prática, imobiliza a categoria, desresponsabilizando-se do dever de implementar uma campanha salarial verdadeira.

Não obstante às críticas que temos ao processo que culminou na aprovação do Bônus de Eficiência, reconhecemos que esta é a decisão vigente. Embora entendamos que é hora de fazer um grande debate com vistas a ratificar ou modificar essa deliberação, temos que respeitá-la.

O que nunca deixaremos de perseguir, entretanto, é a recuperação da paridade, não só por ser um direito de mais de 90% dos Auditores-Fiscais do Rio de Janeiro, mas porque um sindicato não pode abdicar de direitos caros, não apenas aos beneficiários, mas ao Estado e à sociedade.

Porque, enfim, não se faz sindicalismo de verdade sobre o abandono de uma parte de seus filiados. Cabe-nos, como representantes da categoria, buscar uma remuneração justa para os ativos que também resgate o direito à aposentadoria digna.

 

ELEIÇÕES DE 2021 PARA A DEN E CFN – ELEIÇÕES PARA A DS RIO DE JANEIRO

Participe! Seu voto é muito importante!

PRIMEIRO  TURNO – VOTAÇÃO:

INTERNET – dias 16 e 17 de setembro

PRESENCIAL EM URNA –  dia 23 de setembro

VOTO POR CORRESPONDÊNCIA – postagem a partir do dia do recebimento até 23 de setembro.

OBSERVAÇÕES:

Se preferir votar por correspondência, procure antecipar o envio do seu voto, e confirmar se a data e a agência da postagem ficaram legíveis. Assim, você evitará que ele seja desconsiderado por atraso do Correio ou por ilegibilidade dos dados da postagem.

O Voto por Correspondência para a DS Rio de Janeiro será enviado em separado do Voto por Correspondência para a Diretoria Executiva Nacional.

ATENÇÃO: Para o VOTO POR CORRESPONDÊNCIA PARA A DEN, você receberá, ao mesmo tempo, tanto o conjunto para a votação no PRIMEIRO TURNO, quanto para o SEGUNDO TURNO. Assim, é preciso ter cuidado no momento de usá-los.

 

ELEIÇÕES DE 2021 PARA A DEN – DIRETORIA EXECUTIVA NACIONAL E CFN – CONSELHO FISCAL NACIONAL DO SINDIFISCO NACIONAL.

SEGUNDO TURNO (caso seja necessário) – VOTAÇÃO:

INTERNET – dias 4 e 5 de novembro

PRESENCIAL NA URNA – dia 11 de novembro

CORRESPONDÊNCIA  – postar a partir do resultado do primeiro turno, até 11 de novembro, mas, de preferência, procure enviar o seu voto o quanto possível antes do dia 11 de novembro, para assegurar que ele chegue em Brasília a tempo de ser incluído na contagem.

Comentários estão fechados.